Monday, July 09, 2007

"Qual a paz que eu não quero conservar para tentar ser feliz?"

Perguntinha boba, mas se eu paro para pensar...

Comecei a semana sabendo que ia ter que fazer um monte de coisas insuportáveis. Tudo por conta de agradar. Agradar família, agradar amigo, agradar empresa. Eu fico muito frustrada. Não, mentira, frustrada não transmite “a” idéia. Eu fico é de saco cheio. Se vocês soubessem quantas concessões eu faço pelos outros. Enfrento furadas que não faço nem por mim mesma. Só que vou fazendo, em geral, sem me dar conta. Mas, às vezes, calha de acumular um monte situações absurdas em poucos dias. Que raiva! Fico pensando se as pessoas têm idéia do que impingem às outras com seus pequenos caprichos. Aposto que nem se tocam. Eu tomo um cuidado extremo para não ser espaçosa e não exigir que compartilhem as minhas visões de mundo e as minhas chatices. E não é que eu faça o gênero boazinha, muito longe disso. É só uma questão de respeito, quase de ética. Mas você pensa que alguém reconhece? Que nada! Minha fama é de antipática e egoísta. A percepção do outro sobre mim ainda me choca. Grandes sacrifícios para mim, pequeníssimos para o outro. E vive-versa, talvez. A única solução é adotar a tática do E daí?

Ah, se eu pudesse!

5 comments:

Suzana Elvas said...

Troquei de computador e agora uso cada vez mais a tecla AltFod. Se ninguém gosta de mim por causa disso, paciência. Não dá mais pra pintar meus cabelos brancos a cada dez dias.
Bjs :o)

fezoca said...

uma frase que esta sempre piscando pra mim e que eu tenho levado a serio eh I won't take any crap from anyone. beleuza! :-)

beijo, Lys!

Lys said...

É, gurias, vocês estão certíssimas, mas eu ainda não atingi esse estágio de perfeição! :) Ainda faço muitas concessões em nome da "amizade" e da "consciência". Só com muita análise!

Marcela said...

Ih, eu sou chamada de metida sempre. Se estou numa roda e a conversa descamba para assuntos chatos e desnecessários, eu simplesmente levanto e saio. Ah, não tô nem aí. Porém, concordo com vc em um ponto...há coisas que simplesmente devemos fazer. Para essas, coloco a maior "cara de paisagem" e vou sem medo. Distribuo sorrisos e finjo que estou adorando tudo...É a vida, Lys. É a vida! beijos

Lys said...

Marcela, ter que tira o prazer de qualquer coisa, mas muitas vezes isso me acontece. Este fim de semana, por exemplo, tenho que ir a uma festa que eu sei que não tem nada a ver comigo, e ainda tenho que me sentir honrada por ter sido convidada. Ai, que chatice!