Monday, May 28, 2007

Mas é só isso?

Há algo de ridículo em deitar em uma maca estando em perfeita saúde, especialmente quando quem empurra a dita cuja é uma enfermeira franzina. As pessoas olham com curiosidade ou piedade, tentando descobrir que mal acomete a pobre mulher deitada ali. De cinematográfico há a visão das luminárias do teto do hospital se sucedendo no longo corredor. Vanilla Sky, acho. Um anestesista gentil, uma dose. Apaga, acorda. Outra sala, nenhuma dor. Tudo resolvido.

3 comments:

Wagner said...

Ué e você queria mais?
Se todas as cirurgias fossem assim...
Que bom que tudo foi rápido e indolor. Sorte sua.

Lys said...

Wagner, não estou reclamando, eu queria que fosse assim mesmo, mas é TÃO estranho não ter evidências de que estive em uma sala de cirurgia!

Outra coisa a que eu não estou acostumada: todos os profissionais com quem tive contato no hospital (que eu não conhecia) foram de uma competência e delicadeza fora do normal: recepcionistas, enfermeiras, médicos, todos trabalhando como deveriam, sem aquela má vontade peculiar no contexto hospitalar. Fiquei perplexa.

Carla said...

Sorte sua, hem?! Eu tambem fiquei espantada outro dia como acordei de uma anestesia geral parecendo que nada tinha acordado de um cochilo. Ainda bem!